domingo, 21 de outubro de 2007

A magia dos sabores e dos sentidos da Bahia...



















À beira do mar, o acarajé é Rei, acompanhado da Brahma gelada e de partilhas especiais interrompidas por mergulhos no mar que energizam a alma, neste lugar amado do meu mundo, onde o corpo fica mais quente, mais salgado, mais livre, sentindo à flor da pele a beleza de estar aqui e poder viver a emoção de ser especial.



















Dentro de portas, o carinho com que se recebem os amigos, com que se aguçam paladares, com que se doam momentos de vida, faz valer a pena estar vivo, aproxima corações, alimenta recordações que encurtarão a distância... quando as saudades apertarem... quando os dias estiverem tristes... quando eu "morar no interior do meu interior"...




















E quando um dia a noite chegar
E quando o beija flor não me vier mais cumprimentar
E quando o pássaro preto não me encantar mais com a sua alegria e não me pedir que acaricie as suas penas suaves
E quando os cachorros não me saudarem
E quando a jarra dos antúrios não animar mais o meu quarto
E quando eu já não puder abrir o meu livro perfumado, das pontes
E quando as mãos não se conseguirem entrelaçar
E quando os olhos não se puderem tocar
E quando as persianas se fecharem...

Não faz mal...
Estará tudo inviolado dentro de mim!


1 comentário:

SIS disse...

Que alimentos com uma aparência tão deliciosa,imagino o seu (deles) gosto.
As fotos são ,indiscutivelmente, bonitas, sugestivas, inspiradoras.
O texto, idílico.
E é só de comentários,não,bviamente, por nada mais ter para dizer, mas...porventura, "está" tudo dito!
Disse.