domingo, 14 de outubro de 2007

O Sítio da Casa Amarela...


Hoje penso como a minha vida mudou...
Acontecimentos que me privaram de muitas coisas, mas que também me trouxeram muitas outras.
O “Sítio da Casa Amarela” (4 anos passados) continua a ser o porto de abrigo das minhas emoções e dos meus sentimentos mais verdadeiros, transmite-me a mesma calma, permite-me olhar para dentro de mim e dá-me a liberdade de partilhar o que sinto, o que penso, sentir-me bem recebida, bem acolhida e amada no mais puro sentido da palavra AMOR.
O "Sítio da Casa Amarela", um lugar mágico que estranhamente faz parte de mim, onde posso ser quem sou.

Um dia Karen Blixen escreveu: “I had a farm in África”.
Eu, tenho a sorte de ter uma “Casa Amarela”, no Brasil, onde posso guardar os meus livros.


7 comentários:

luzinha de jardim disse...

O Sítio é lindo. Transmite muita calma. As plantas muito bem tratadas, orquídeas fantásticas.
Tão acolhedor.
Que sorte, teka, teres um sítio assim, onde podes organizar e partilhar os teus "jardins interiores"...
1 bj a todos

Anónimo disse...

Fico muito orgulhoso de ter uma amiga tão sensível.
Beijos, Téllo.

Teka disse...

Querida Luzinha, eu tenho muita sorte sim, porque além da Casa Amarela, eu tenho uma Casa Encarnada, uma Casa Veiga, uma Casa Benguela, já para não falar de uma Casa Bem Posta...
Todas elas muito especiais para mim e que já fazem parte da minha história e de muitas histórias já vividas.
Um beijinho saudoso.

luzinha de café disse...

hihihihi esqueceste-te da Casa do Café Aroeira onde eu hei-de organizar um jantar muito especial...

(será que andas a comer muito queijo?!) ;)

Teka disse...

A Casa Aroeira com o seu café das mil e uma noites... onde tudo é possível...

Pois!... é que há momentos e lugares tão especiais e idílicos que não devem ser evocados! ;-)


... queijo catupiry (resmas), caruru, tutu, vatapá, moquecas várias, pio nono, tortas mil, empada de camarão, acarajé, farofa, camarão seco, lambreta, cajuroscas, sucos (carambola, cajá, cacau, siriguela, umbu, acerola), siri, água de côco, pirão... :-)

Um stress para a minha balança hehehe

Alskade Téllo... e quem alimenta essa minha sensibilidades aborrescente?
:-)

coruja disse...

...frases curtas e simples, en passant,"partilhando" apenas reflexões...

Regressar é também a possibilidade de (poder) voltar d'onde nunca se gostaria de sair.

Onde (poder) estar pleno, é estar inteiro,completo e entregue.

É sentir , é receber, é poder dar,sem questionar e,principalmente, sem ser equacionado.

É ser solidario na companhia,ser presente, e (poder) privar de/com coisas boas...muito boas.

É sentir tudo, e querer sempre mais. É alcançar o esperado, não gorar expectativas, preencher o vazio com exóticas matérias primas.

Dar valor á excelência, a coerência da palavra, no acto simples mas escorreito.

"Amarelo" é cor de Sol, de luz, de iluminação,de temperatura. O café,esse é normalmente preto,e forte...mas pode fazer mal a quem o não souber ingerir de modo adequado, quanto baste.

AMISTA é a busca,num repetido processo de "achamento".

Recarregáveis são nossas alegrias,assumpções especiais do que são momentos felizes.

E a natureza tem cores lindas,que brotam e deliciam na gesta dos carinhos trocados num Mundo à parte,efectivamente, não imaginável.

Fazer p'lo sentido, é procurar o desejado, entregar-se a um hino de emoções não facilmente replicaveis.

Lá fora, a noite vai-se apresentando,num dia ainda quente,plasmado em gestos lentos e preguiçosos...mas necessários,pois há muito esperados.

Bem haja, espaço tão especial e Salvador.

(Re) compõe o que só tu conseguirás.

Restabelece, "cumpre" a tua função,dá sentido, justifica tudo...permite sonhar.

Permite noites únicas, conversas irrepetíveis, momentos incomparaveis.

Faz merecer, a quem merece. Dá, a quem te reclama, sê tu, sê-o só, e tudo acontecerá

Torna o teu milagre,em coisa sempre boa.

Sê Salvador!


Bem haja sempre.de coração,amigos únicos,pois quem vos visita é do Bem, vai por Bem, e merece-o na sua pura e diferenciada essência.

Dai tudo o que de Bom tendes,pois eswtou seguro receberás no minímo em dobro.

Enaltecei, em conjunto,esses sentires tão particulares e,permiti-me hoje,modestamente,desejar uns tempos de felicidade.

Teka disse...

Humm!
Será que este espaço vai animar de novo?
Espero que sim! Senão lá vou eu ter que voltar para o meu Word.

E agora, aparece-me aqui uma mãe Coruja, ainda bem que não é uma mãe Minhota!
Uma mãe Coruja que sabe do que fala...

Por onde andará o contador de histórias...
Ela (com nostalgia)