quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Mas não estaremos todos VERDES?

Em tempo de balanços, veio-me à ideia uma frase que recorrentemente, num dos meus grupos de amigos, repetimos, ainda hoje, em tom de brincadeira, ironia, quando a nostalgia nos bate à porta:
"Mas não estaremos todos VERDES?" (lembras-te M?).
No tempo em que éramos todos mais novos e tínhamos realmente a vida mais "fácil" e "sobravam" muitas horas para passarmos juntos bons bocados, alguns de nós gostavam de escrever e partilhar histórias, entre outras actividades.
Há uns 14 anos, num momento em que andava embrenhada em manuais freudianos e não só, escrevi, para me libertar do cansaço e do stress, a história do homem que tinha um problema com a cabeça e com a cor verde. Imediatamente, saiu o mote que serviu de base para a frase que nos acompanha desde então e ainda nos faz soltar uma boa gargalhada.
Acho que nem eu, nem mais ninguém a leu, desde esses tempos. No meio dos meus papelinhos hoje encontrei-a e não resisto em deixá-la aqui para a posteridade, porque esta é uma historia com história.
Esta é a verdadeira "private joke", alguns vão entender, outros vão achar disparatada a história e este meu post.
Corro o risco!

1 comentário:

M disse...

Claro que me lembro!!! Desse e dos teus outros contos! Que tal continuar a publicá-los aqui? :-))